Narciso

Mitologia grega

Há muito tempo, havia um rapaz chamado Narciso, dizia-se que ele era filho do rio sagrado Kiphissos. Ele era lindo, mas tinha um modo frio e egoísta de ser, sabia que era muito belo e isso o havia deixado convencido, ele sempre falava que não havia ninguém mais bonito que ele.

Narciso dizia que nunca seria flechado por Eros, filho de Afrodite e deus do amor, e que jamais se apaixonaria por alguém.

Porém, um dia, ele encontrou Eco, uma ninfa, e ela imediatamente se apaixonou por ele.

Eco era linda, mas não falava por causa de um castigo recebido de uma deusa, ela só conseguia repetir as últimas sílabas das palavras que ouvia.

Narciso perguntou a ela:

– Quem é você?

– Você, cê, cê – respondeu Eco.

– Vamos, responda!!!

– Ponda, onda, onda!!!

Narciso ficou intrigado, mas nem mesmo a beleza e os lindos olhos da ninfa Eco amoleceram o seu coração.

– Vá embora – gritou Narciso – Por acaso pensa que vou me misturar com sua espécie? Sua tola.

– Tola, tola, tola – respondeu Eco.

Eros, vendo aquilo, decidiu que ele deveria ser castigado pela maneira que tratou Eco.

Um dia, quando Narciso passeava pela floresta, sentiu sede e se debruçou no lago para beber água, quando viu o seu reflexo na água. Nesse momento Eros, deus do amor, atirou uma flecha em seu coração.

Imediatamente Narciso ficou apaixonado pela sua própria imagem, quando tentou beijá-la a imagem se desfez.

A cada nova tentativa a mesma coisa acontecia e ele foi ficando cada vez mais obcecado desejando ter seu amor retribuído.

Dia a dia foi ficando mais fraco, passava os dias sem comer ou beber, só queria ficar olhando a sua própria imagem refletida no lago.

Um dia ele morreu.

Eco, ao saber o que havia acontecido, foi chorar a sua morte. Eros então o transformou em uma flor, chamada Narciso.

***

Veja aqui a história O Leão e o Mosquito