A história do esquilo Nutkin

História de Beatrix Potter

Esta é uma história sobre uma cauda, uma cauda que pertencia a um pequeno esquilo vermelho que tinha o nome de Nutkin. Ele tinha um irmão chamado Twinkleberry e muitos primos. Todos viviam em um bosque à beira de um lago.

No meio desse lago havia uma ilha coberta de arbustos e árvores de nozes. Entre essas árvores tinha um carvalho oco, que era a casa de uma coruja chamada Old Brown.

Num outono, quando as nozes estavam maduras e as folhas dos arbustos de aveleira eram douradas e verdes, Nutkin, Twinkleberry e todos os outros pequenos esquilos saíram da floresta e desceram até a beira do lago.

Eles fizeram pequenas jangadas com galhos e remaram até à Ilha da Coruja para colher nozes. Cada esquilo carregava um pequeno saco e um grande remo.

Eles também levaram três gafanhotos gordos como um presente para Old Brown, colocaram os gafanhotos na soleira da porta, fizeram uma reverência e falaram:

–  Sr. Old Brown, o senhor nos daria permissão para colher nozes em sua ilha?

Mas Nutkin era excessivamente impertinente em suas maneiras. Ele balançava para cima e para baixo como uma pequena cereja vermelha, cantando uma canção de criança levada.

O Sr. Brown não deu atenção a Nutkin. Ele fechou os olhos obstinadamente e adormeceu.

Os esquilos encheram seus saquinhos com nozes e partiram para casa à noite.

Na manhã seguinte todos voltaram para a ilha da coruja, levaram algumas larvas bem grandes e colocaram na pedra em frente à porta de Old Brown e disseram:

– Sr. Old Brown, você nos favorece com sua graciosa permissão para colher mais nozes?

Nutkin, que não tinha respeito, começou a dançar para cima e para baixo, fazendo cócegas no velho Sr. Old Brown com uma urtiga, perturbando seu sono e cantando sem parar na cabeça dele.

O Sr. Brown acordou de repente, carregou as larvas para dentro de sua casa e fechou a porta na cara de Nutkin. Logo, um pequeno fio de fumaça azul de uma fogueira de lenha subiu do topo da árvore, e Nutkin espiou pelo buraco da fechadura e cantou bem alto para que Old Brown o ouvisse.

Os esquilos procuraram nozes por toda a ilha e encheram seus saquinhos.

Nutkin colheu sementes de carvalho, sentou-se em um toco de árvore e ficou jogando bolinhas, olhando para a porta da casa do Sr. Old Brown.

No terceiro dia, os esquilos levantaram-se muito cedo e foram pescar. Eles pegaram sete peixinhos gordos de presente para o Sr. Old Brown. Remaram sobre o lago e pararam sob um castanheiro torto na Ilha da Coruja.

Twinkleberry e seis outros pequenos esquilos carregavam, cada um, um peixinho gordo, mas Nutkin, que não tinha boas maneiras, não trouxe nenhum presente. Ele correu à frente, cantando outra canção de criança sapeca.

No quarto dia, os esquilos trouxeram de presente seis besouros gordos, que eram tão bons quanto ameixas no pudim. Cada besouro foi embrulhado cuidadosamente em uma folha presa com um alfinete de agulha de pinheiro. Mas Nutkin cantou tão malcriado como sempre.

No quinto dia, os esquilos trouxeram mel silvestre de presente, era tão doce e pegajoso que eles lamberam os dedos ao colocá-lo na pedra. Eles o haviam roubado de um ninho de abelhas no topo da colina. Mas Nutkin só sabia pular para cima e para baixo e cantar.

O velho Sr. Brown ergueu os olhos em desgosto com a impertinência de Nutkin, mas mesmo assim ele comeu o mel!

Os esquilos encheram seus saquinhos de nozes, mas Nutkin não ajudou em nada.

No sexto dia, que era sábado, os esquilos voltaram pela última vez, levaram um ovo recém-posto em uma pequena cesta de junco como presente de despedida para o Sr. Old Brown. Mas, de novo, Nutkin correu à frente rindo e gritando.

Agora, o velho Sr. Brown olhou interessado para o ovo. E Nutkin tornou-se cada vez mais impertinente cantando outra canção boba.

De repente, Nutkin fez um barulho de zumbido para soar como o vento e deu um pulo bem na cabeça do Sr. Old Brown. A velha coruja deu o bote e todos os esquilos fugiram para os arbustos assustados com o grito de Nutkin.

Quando voltaram, com muita cautela, espiando de longe, lá estava o Sr. Old Brown sentado na soleira da porta, imóvel, com os olhos fechados, como se nada tivesse acontecido. Mas Nutkin estava preso em suas garras.

Isso parece o fim da história, o fim do impertinente Nutkin, mas não é.

O Sr. Old Brown carregou Nutkin para dentro de sua casa e segurou-o pela cauda, com a intenção de devorá-lo, mas Nutkin fez tanta força para fugir que perdeu um pedaço da sua cauda, ele subiu correndo a escada e escapou pela janela do sótão.

Até hoje, se você encontrar Nutkin em uma árvore e lhe cantar qualquer canção infantil, ele ficará muito bravo.

***

Clique aqui para ver a história O Mascate de Swaffham

Quer ganhar um e-book de histórias infantis? Clique aqui