Joãozinho e a Maçã – 1° Capítulo

O Feitiço

Era uma vez, num lugar muito distante, um reino muito pequeno. Seu Rei era muito ganancioso e tinha uma filha, uma linda princesa chamada Sophia. Mas a princesa sofria de uma grave doença. O Rei já havia procurado vários médicos, curandeiros, mas nada adiantava, ninguém sabia qual era a doença e nem como curá-la.

Foi, então, que apareceu uma grande caravana de ciganos no reino. O Rei, que queria ganhar dinheiro em tudo, quis logo cobrar impostos daquele povo, mas uma velha cigana foi ao palácio e propôs um acordo a ele: encontraria a cura para a princesa, se o Rei não lhes cobrasse o imposto. O Rei aceitou e aquela velha senhora começou a fazer seus rituais.

Passou uma semana e nada aconteceu. O Rei já estava impaciente e foi cobrar da cigana uma explicação. A cigana, então, disse ao Rei que a princesa estava enfeitiçada e que, para se curar, seria necessário que ela comesse uma maçã muito vermelha, ofertada por um jovem de bom coração e, depois de curada, ela deveria ser sua esposa.

Ao saber disso, o Rei mandou avisar a todos os reinos do mundo que os príncipes viessem lhe oferecer maçãs, e prometeu que o príncipe que a curasse poderia casar-se com ela.

Passaram meses e nada, dezenas de príncipes trouxeram-lhe maçãs e nenhum deles havia conseguido curá-la. Então, a velha cigana propôs ao Rei que ele deixasse que todos os moços solteiros do reino pudessem lhe trazer maçãs também, não só os príncipes. O Rei ficou indignado, queria que sua filha se casasse com um jovem rico. Mas logo ele teve uma ideia: se algum jovem a curasse, ele acharia alguma maneira de fazer o rapaz desistir do casamento e, então, casaria sua filha com quem ele quisesse.

O Rei mandou avisar à população do seu reino que todos os rapazes poderiam trazer maçãs para a princesa e aquele que a curasse receberia sua mão em casamento.

***