História Coreana

Shim Cheong era uma moça muito bonita. Vivia com seu pai que era cego e cuidava dele. Porém, para não deixá-lo sozinho, não podia trabalhar todos os dias e os dois passavam por muitas dificuldades.

Um dia, seu pai saiu sozinho de casa e acabou caindo. Ele foi socorrido por um monge que lhe disse que, se ele fizesse uma oferenda de 300 sacos de arroz a Buda, sua visão seria restaurada.

Quando voltou para casa, contou à filha sobre a conversa que havia tido com o monge e Shim decidiu que faria qualquer coisa para entregar a oferenda, e assim, seu pai voltar a enxergar.

Um dia, ela conheceu um capitão de um navio que lhe prometeu fazer oferenda se ela se casasse com ele e fossem juntos para o alto mar.

Shim não pensou duas vezes e aceitou a proposta para que assim o seu pai se curasse.

Porém, ele a enganou e não fez a oferenda ao templo.

Na primeira noite da viagem, o navio naufragou e todos morreram, exceto Shim que, por sua bondade, foi poupada pelo deus do Mar que a levou para viver em seu palácio.

Ele a adotou e deu a ela uma vida confortável em águas profundas. Shim Cheong estava feliz vivendo entre as criaturas marinhas, mesmo assim, não conseguia parar de se preocupar com seu pai.

Vendo a sua preocupação, o deus do Mar a colocou em uma flor de lótus gigante e a levou para a superfície do oceano.

Muito longe de sua casa, alguns servos do rei daquela região, que estavam navegando, encontraram a flor de lótus e a levaram para o palácio, onde a flor se abriu e Shim Cheong saiu de dentro dela.

Admirado por sua beleza, o rei a pediu em casamento. Shim Cheong aceitou, desde que ele a ajudasse a encontrar seu pai.

O rei concordou e, para isso, deu um grande banquete durante três dias, para todos os homens cegos do reino. Shim Cheong estudou o rosto de todos os que chegavam, em busca de seu pai.

No terceiro e último dia do banquete, ela sentou-se no portão do palácio o dia inteiro. Pouco antes de anoitecer, um homem idoso se aproximou. Ela correu em sua direção, chamando:

– Sou eu, pai! Shim Cheong, sua filha!

Então o milagre aconteceu. O pai de Shim Cheong abriu seus olhos e conseguiu enxergar! Shim Cheong casou-se com o rei e eles viveram felizes para sempre no palácio.

***

Clique aqui para ler a história O Brâmane e o pote de farinha

Conto coreano

Era uma vez dois irmãos, o mais velho se chamava Nolbu e o mais novo, Heungbu. Após o falecimento do pai, o irmão mais velho tomou todas as propriedades e todo o dinheiro do pai, não deixando nada para o irmão mais novo.

Heungbu começou a passar por muitas dificuldades e seus filhos já estavam passando fome. Então ele resolveu visitar o irmão mais velho para pedir um pouco de arroz.

Quando chegou à casa do irmão, foi muito mal-recebido pela sua cunhada que, além de o insultar, ainda bateu nele com uma colher de pau onde alguns grãos de arroz estavam grudados.

Heungbu ficou muito magoado com a situação, mas não reclamou, pegou os grãos que caíram e os levou para seus filhos.

Enquanto voltava para casa, ouviu um piar de uma andorinha e encontrou a pequenina na beira da estrada com a perninha quebrada.

Heungbu ficou com pena da pobrezinha, a levou para casa e cuidou dela até que estivesse completamente recuperada, depois a soltou para que ela vivesse livre.

Depois de alguns dias, Heungbu estava arando a terra com sua esposa para plantarem alguns vegetais, quando a andorinha apareceu e deu a ele uma semente.

O casal ficou impressionado com a gratidão da andorinha e resolveram plantar a semente para ver o que dava.

Naquela noite, algo mágico aconteceu. Aquela semente cresceu, cresceu e cresceu e, no dia seguinte, pela manhã, tinha dado uma grande cabaça, do tamanho de uma criança.

Eles ficaram surpresos com aquilo e resolveram abrir a cabaça. Para alegria de todos, ela estava cheia de tesouros e, desde aquele dia, nunca mais passaram por dificuldades.

Nolbu ficou sabendo que o seu irmão mais novo estava rico, ficou com muita inveja e resolveu ir atrás dele para saber o que tinha feito para enriquecer.

Heungbu o recebeu muito bem, apesar de ter sido maltratado quando estava em dificuldades, mesmo assim, contou ao irmão tudo o que tinha acontecido.

Nolbu que era muito mau, não queria ficar procurando por alguma andorinha com a perna quebrada, então caçou uma que estava perfeitamente bem, quebrou sua perninha e depois a curou. Dias depois soltou a pobrezinha esperando que ela voltasse com uma semente.

Um dia ele estava descansando em sua varanda quando a andorinha voltou e deu a ele uma semente. Nolbu a plantou no mesmo instante, já esperando ficar rico como o seu irmão mais novo.

No dia seguinte ele encontrou em seu quintal uma grande cabaça e foi pegar um serrote para abri-la, porém, para a sua surpresa, dentro dela ele encontrou um espírito maligno que aterrorizou a ele e sua família até seus últimos dias de vida.

***

Clique aqui para lera história O espírito da garrafa