História indiana

Shiva, o deus da destruição, é casado com Parvati, a deusa do amor e da fidelidade. Eles tinham dois filhos, Kartikeia, o deus da guerra, e Ganesha, senhor dos obstáculos.

Os dois não podiam ser mais diferentes. Kartikeia era muito bonito, elegante e atlético, dominava o uso de todas as armas, era vaidoso e seu animal era o pavão. Ele sempre gostou de jogos e competições.

Ganesha era gordinho e sábio, seu animal era o rato.

Um dia Kartikeia provocou o seu irmão e o chamou para uma corrida.

Ganesha já estava acostumado com os modos do irmão, então sorriu e continuou a ler o seu livro.

– Mãe, Ganesha não faz nada o dia todo a não ser ler e descansar. Diga-lhe que nós, deuses temos que patrulhar o mundo. Eu sempre voo com meu pavão para inspecionar tudo. Com certeza sou um deus melhor que ele.

Então Parvati resolveu dar um teste aos filhos. Falou que eles deveriam dar a volta no universo, e que o filho que chegasse primeiro seria o vencedor e receberia uma benção especial.

Kartikeia começou a rir de felicidade. Ele tinha certeza de que ganharia fácil essa competição.

– Ganesha vai montado em um rato e eu em meu pavão, vai levar milhões de anos para conseguir. Pode desistir agora Ganesha, não tem chance de você ganhar! – falou Kartikeia.

Kartikeia subiu em seu pássaro e foi embora para sua corrida.

Ganesha abaixou a cabeça e orou à deusa Parvati. Montou no seu rato e muito devagar começou a dar uma volta em torno de sua mãe.

Um dia e uma noite depois Kartikeia voltou, ele voou tão rápido que sequer pode admirar as estrelas e os planetas. Ele se apresentou à sua mãe, certo de que havia ganhado.

– Kartikeia, foi seu irmão quem venceu!!! Sua velocidade foi menor que a sabedoria dele – falou Parvati.

Kartikeia não conseguia acreditar no que ouvia.

– Como ele conseguiu? Como é possível?

Ganesha respondeu:

– Irmão, nossa mãe, que nos deu à luz e nos cria e protege, também é a Criadora de tudo e de todos no universo. Tudo o que existe, existe porque nossa mãe deseja. Ela criou tudo. Todos somos parte dela. Ela é o universo! Portanto, eu apenas dei uma volta ao redor dela.

***

Clique aqui para ler a história Princesa Finola e o Anão

Fábula indiana

Era uma vez um lindo lago na Índia. Esse lago era muito grande e às suas margens vivia uma grande colônia de coelhos, o lugar era tranquilo e eles viviam felizes.

Porém, uma grande seca assolou a região, mas o lago, apesar de ter baixado um pouco, ainda era uma fonte de água para muitos animais.

Certo dia, os coelhos começaram a sentir a terra tremer e todos ficaram apavorados. O rei dos coelhos percebeu o que estava acontecendo e orientou a todos para que se afastassem de suas tocas na beira do lago. Uma grande manada de elefantes estava se aproximando, provavelmente atraídos pela água, que já havia secado em quase todos os lugares.

As grandes patas dos elefantes foram destruindo tudo e se não fosse a agilidade do rei dos coelhos, muitos teriam morrido, pisoteados pelos elefantes.

Os dias passaram, os elefantes não iam embora e todos começaram a ficar preocupados, era muito perigoso voltar para casa ou se aproximar do lago e acabar machucado por algum elefante distraído. O rei estava ficando preocupado com o futuro da colônia e teve uma ideia.

Ele subiu em uma pedra e começou a chamar o rei dos elefantes:

– Oh! Rei dos elefantes, me escute por favor!!!

O rei ouviu o chamado e caminhou até à pedra para saber o que o coelho queria.

– Grande rei dos elefantes, tenho algo muito importante para lhe dizer, mas primeiro quero avisar que sou somente o mensageiro, portanto, não se zangue comigo.

– Não se preocupe mensageiro. Mas, de quem é a mensagem?

– Trago uma mensagem da Lua!!!

– Da Lua? E o que a Lua tem para me dizer?

– A mensagem é: Você, rei dos elefantes, trouxe seu bando para meu lago sagrado e sujou minhas águas.

– Oh! Eu não sabia que este lago era da Lua, se eu puder falar com ela pessoalmente, explicarei minha situação.

– Vamos até o lago e você poderá falar com ela.

 O coelho então subiu nas costas do elefante e juntos foram à beira do lago.

Chegando lá, o rei dos elefantes pode ver o reflexo da Lua nas águas e o coelho continuou falando:

– A Lua quer que vocês vão embora deste lago ou algo muito ruim acontecerá com toda a sua manada.

O rei dos elefantes, querendo se aproximar para falar com a lua começou a entrar no lago e o reflexo da Lua começou a balançar com o movimento da água.

– Está vendo? A Lua está tremendo de raiva, está mais furiosa que nunca, vocês devem abandonar o lago imediatamente! – falou o coelho.

– Por favor, peça à Lua que nos perdoe, partiremos agora mesmo!

Os elefantes foram embora e os coelhos puderam voltar para as suas casas e viverem as suas vidas tranquilamente.

***

Clique aqui para ler a história Momotaro