Conto dos Irmãos Grimm

Era uma vez uma cozinheira chamada Margarida e que era muito vaidosa, tinha um sapato de salto vermelho que gostava muito de usar para seus passeios. Ela também gostava muito de tomar vinho e comer comidas diferentes, ela sempre dizia:

– Para ser uma boa cozinheira tenho que experimentar sempre algo novo! A boa cozinheira deve saber que gosto tem a comida!

Margarida trabalhava na casa de um senhor muito rico. Certo dia seu patrão a chamou e disse:

– Margarida, hoje virá um amigo meu para o jantar, prepare da melhor maneira, duas galinhas.

– Está bem, Senhor, será feito – respondeu Margarida.

Ela matou as duas galinhas, depenou, limpou, temperou da melhor maneira que conhecia e colocou para assar no espeto.

Depois de um tempo, as galinhas estavam começando a dourar e o cheiro estava incrível, mas o amigo do seu patrão não chegava. Assim ela foi falar com seu patrão:

– Seu amigo ainda não chegou e eu tenho que tirar as galinhas do forno, estão no ponto para comer, vocês vão comer galinhas frias se ele não chegar logo.

Seu patrão então respondeu:

– Vou correndo para chamá-lo!

E saiu pela porta.

Margarida foi ao forno e começou a retirar as galinhas para servi-las e começou a pensar:

– Ficar tanto tempo perto do fogo faz a gente suar e ficar com sede. Será que eles vão demorar? Acho que vou tomar um gole de vinho.

Então ela desceu à adega, tomou um belo copo de vinho e disse a si mesma:

– Deus abençoe, Margarida! Um gole chama outro e não é bom interromper.

Depois que voltou para a cozinha começou a untar as galinhas com manteiga, o aroma estava de salivar, então ela pensou:

– Não sei se o tempero está bom, acho que vou provar uma asinha!

Assim ela comeu uma asa e estava deliciosa.

Foi à janela e nada de aparecer o patrão e seu convidado. Voltou para a cozinha e ficou pensando:

– É melhor comer a outra asa também, para não parecer que está faltando alguma coisa!

Então ela se deliciou com a outra asa.

Depois de comer as duas asas ela voltou à janela para ver se o patrão estava vindo, mas não o viu e então começou a pensar:

– Talvez nem venham, estão demorando tanto, quem sabe foram jantar na estalagem. Vou comer mais um pouco e beber mais vinho, estou tão cansada, não posso desperdiçar uma galinha tão maravilhosa. Por que perder uma delícia destas?

Ela desceu de novo à adega, pegou uma garrafa, levou para a cozinha e assim comeu uma galinha inteira e, tendo comido uma, e não vendo o patrão aparecer, tomou mais vinho e pensou:

– Onde vai uma, vai também a outra, pois devem fazer companhia!

Assim comeu também a outra galinha e bebeu toda a garrafa de vinho.

Depois de estar empanturrada, o patrão chegou e disse:

– Margarida, arruma tudo depressa que a visita vem chegando!

– Sim, senhor, já vou arrumar – respondeu Margarida.

O patrão foi à sala de jantar, pegou a faca de destrinchar e começou a afiá-la.

O convidado do patrão chegou e bateu à porta, Margarida foi atender, deu de cara com o homem e foi logo falando a ele como quem conta um segredo:

– Foge daqui depressa, pois meu patrão vai te pegar, pobre de ti, ele te convidou para jantar, mas sua intenção é cortar suas duas orelhas, olhe, ele está afiando a faca!

O convidado esticou o pescoço para olhar para dentro e viu o patrão a afiar a faca. Margarida falou:

– Você não pode perder um minuto, foge!

O homem fugiu assustado e Margarida correu para falar com o patrão:

– Que belo convidado o senhor foi arrumar, pois ele não entrou na cozinha, roubou as duas galinhas e agora foi embora correndo?

– Muito bonito! – disse o patrão – Se ao menos tivesse me deixado uma, para ter o que comer!

Então o patrão saiu à rua e correu atrás do homem segurando a faca e gritando:

– Uma só, pelo menos! Deixe uma para mim!

Ao ouvir isso de longe, o convidado correu mais ainda, pois pensou que ele queria ao menos uma de suas orelhas.

***

Clique aqui para ler a história O dilúvio e as preguiças

Quer ganhar um e-book de histórias infantis? Clique aqui