Conto Africano

Era uma vez um homem cego que morava com sua irmã em uma palhoça. Ele era muito conhecido por sua inteligência e muitas pessoas não entendiam como um homem cego podia saber tanto. Ele sempre dizia:

– Eu enxergo com os ouvidos!

Um dia a irmã do cego se apaixonou por um caçador, os dois se casaram e foram morar juntos, os três na palhoça.

Todos os dias o homem cego pedia ao cunhado para levá-lo à floresta para caçarem juntos, mas o caçador sempre ria e falava:

– Um cego não serve para nada, só para atrapalhar!

O tempo passou e todos os dias o cego pedia para ir caçar e o caçador debochava dele.

Um dia, porém, de tanta insistência o caçador falou:

– Amanhã caçaremos!

No dia seguinte os dois foram juntos para a floresta, o caçador levava as suas lanças e flechas e com a outra mão conduzia o homem cego.

De repente o homem cego falou:

– Espere, tem um leão aqui perto!

O caçador olhou para todos os lados e não viu nada, e o homem cego falou:

– Mas o leão está dormindo, não vai nos fazer mal.

Os dois andaram um pouco mais e o caçador avistou o leão dormindo profundamente, continuaram a andar.

De repente o homem cego falou:

– Cuidado, tem um elefante aqui perto!

Você pode apoiar este site comprando neste site Parceiro Magalu

O caçador olhou para todos os lados e não viu nada, então o homem cego falou:

– O elefante está dentro do rio se lavando, não vai nos fazer mal!

Os dois andaram mais um pouco e viram um elefante tomando banho no rio.

O caçador ficou impressionado e perguntou:

– Como sabe essas coisas se não enxerga?

– É que eu enxergo com os ouvidos!

Os dois chegaram a uma clareira e o caçador decidiu que deveriam preparar duas armadilhas cavando buracos no chão, para que no dia seguinte pudessem voltar e buscar o animal preso.

No dia seguinte os dois saíram juntos para caçar novamente, o homem cego foi andando à frente e em nenhum momento se perdeu no caminho ou tropeçou em qualquer galho ou raiz. O caçador ficou impressionado com aquilo.

Chegaram ao local das armadilhas e em cada uma delas havia um pássaro, a armadilha do caçador pegou um pássaro pequeno e a armadilha do homem cego, um pássaro grande.

O caçador falou:

– Deixe que eu retiro os animais.

O caçador pensou que não teria problema em trocar os pássaros e falar para o homem cego que ele havia pego o menor, ele nunca saberia.

Os dois pegaram os seus pássaros e voltavam para a palhoça quando o caçador perguntou:

– Já que você é tão inteligente, por que o mundo está cheio de tanta desavença e guerra?

– Porque o mundo está cheio de pessoas como você que pega o que não é seu – falou o homem cego.

O caçador ficou envergonhado, trocou os pássaros e se desculpou.

Andando mais um pouco o caçador perguntou:

– Já que você é tão inteligente, porque o mundo também está cheio de amor e bondade?

– Por causa de pessoas como você que aprende com os próprios erros.

Chegando à aldeia um homem viu o que haviam caçado e perguntou ao homem cego?

– Como você consegue saber tanta coisa, mesmo sem enxergar?

Então o caçador entrou na conversa e respondeu:

– Ele enxerga com os ouvidos e ouve com o coração!

***

Clique aqui para ver a história A Onça egoísta

Quer ganhar um e-book de histórias infantis? Clique aqui