O barulho na sala

História de minha vó Conceição

Minha avó contou que esta história aconteceu com um conhecido de seu pai.

O Sr. Sinfrônio era um homem muito rico, ele tinha uma fazenda muito grande, onde plantava cana-de-açúcar. Ele tinha também um engenho de açúcar, onde fazia melado, rapadura e açúcar mascavo.

Um dia um homem da cidade, chamado João, procurou o Sr. Sinfrônio para pedir dinheiro emprestado e o Sr. Sinfrônio emprestou uma quantia considerável a ele.

Depois de alguns meses o Sr. João faleceu de forma repentina.

Desde a morte do Sr. João começaram a acontecer coisas muito assustadoras na casa do Sr. Sinfrônio, especialmente de madrugada.

O Sr. Sinfrônio e sua família acordavam toda noite ouvindo barulhos estranhos pela casa.

Um dia, um de seus filhos, assustado com o barulho, pegou a espingarda e saiu na porta da frente da casa e deu vários tiros para o alto para assustar um possível ladrão.

Mas a esposa do Sr. Sinfrônio foi logo falando:

– Isso não é gente, não, meu filho, é o espírito do Sr. João que tá preocupado porque morreu sem pagar a dívida.

E falou para seu marido:

– Você tem que falar pra ele que a dívida esta perdoada ou a gente não vai ter sossego.

O Sr. Sinfrônio achou aquilo uma bobagem sem tamanho e mandou todo mundo dormir.

Na noite seguinte o barulho aumentou e na seguinte aumentou ainda mais.

Uma noite, todos acordaram muito assustados. O barulho foi tão alto e forte que foi como se todos os móveis da sala tivessem levitado até o teto e caído de uma vez no chão.

Nessa noite o Sr. Sinfrônio se assustou tanto que deu um grito bem alto:

– Tá perdoado, Sr. João! A dívida está perdoada, pode descansar em paz.

Desde este dia nunca mais ninguém ouviu barulho de madrugada naquela casa.

***

Veja aqui a história do Coelho e a Tartaruga

Veja aqui as informações do livro “Joãozinho e a Maçã”