A lenda do tambor

Conto africano

Na Guiné, conta-se a lenda de que foi o Macaquinho de nariz branco que fez a primeira viagem à Lua. A história começou assim:

Nas proximidades de uma aldeia, os macaquinhos de nariz branco, certo dia, decidiram fazer uma viagem à Lua e trazê-la para baixo, para a Terra.

Numa bela manhã, depois de tentarem em vão encontrar um caminho por onde subir, um deles, o menor, teve uma ideia: subirem uns nos outros, fazendo uma fila para o alto até chegarem à Lua.

E assim fizeram, porém, demorou muito para alcançá-la, os macacos de baixo começaram a se cansar pelo peso que carregavam e a se impacientar pela demora.

O macaquinho que teve a ideia, como era menor, foi o último a subir e assim que alcançou a Lua, a coluna de macacos começou a desmoronar e, um a um, caíram ao chão. Somente o pequenino conseguiu ficar agarrado à Lua, que o segurou pela mão e ajudou a subir.

A Lua o olhou com espanto e o achou tão engraçadinho que lhe deu de presente um tambor.

O Macaquinho começou a aprender a tocar o seu tambor e por longos dias ficou morando na Lua. O tempo passou e o macaquinho começou a sentir saudade da Terra e de sua família, então foi pedir à Lua que o ajudasse a voltar para a Terra.

— Para que queres voltar? – perguntou a Lua.

— Tenho saudades da minha terra, das palmeiras, das mangueiras, das acácias, dos coqueiros, das bananeiras.

A Lua então amarrou uma corda no tambor, mandou o macaquinho sentar nele e falou:

— Macaquinho de nariz branco, vou te fazer descer, mas presta atenção no que te digo: Não toque o tambor antes de chegar lá abaixo. Quando puser os pés na Terra, toca então com força para eu ouvir e cortar a corda. E assim ficarás liberto.

O Macaquinho, muito feliz da vida, foi descendo sentado no tambor. Mas no meio da viagem não resistiu à tentação. Tocou de leve, levezinho, de modo que a Lua não pudesse ouvir o tambor. Porém, o batuque fazia estremecer levemente a corda. A Lua ouviu os sons compassados e pensou: “O Macaquinho chegou à Terra”.

Então ela cortou a corda e o macaquinho começou a cair em direção à sua terra natal. O barulho da queda foi tão alto e forte que uma moça que passava por perto foi ver o que tinha acontecido e encontrou, caído no chão, o macaquinho com o tambor ao lado.

O pobre moribundo ainda conseguiu contar à moça o que tinha acontecido e deu a ela o seu querido tambor, de presente aos homens da sua tribo.

A moça, ainda surpresa, correu o mais rápido que pôde à sua aldeia, contar o acontecido e mostrar o presente que veio da Lua. Todos vieram ver a novidade e naquele recanto da terra africana ouviram o primeiro batuque e todos acharam maravilhoso o som tambor.

Então os homens construíram muitos tambores e em pouco tempo, não havia terra africana onde não houvesse esse instrumento. Com ele transmitiam notícias a longas distâncias e com ele festejavam os grandes dias da sua vida.

O tambor ficou tão querido e tão característico do povo africano que, em dias de tristeza ou em dias de alegria, é ele quem melhor exprime a grandeza da sua alma.

***

Veja aqui a história Os dois tigres

Veja aqui mais informações do livro “Joãozinho e a Maçã”