O servo do Rei

Adaptação de MFátima Lima

Um homem chamado Henrique era muito correto e cuidava dos assuntos domésticos relacionados ao palácio de um rei que o tratava bem porque o respeitava. Apesar de ele não ter estudo, tinha muita sabedoria e o rei gostava de conversar com ele sobre várias coisas.

Um dia o rei morreu e subiu ao trono o seu filho que Henrique conhecia desde o nascimento. Esse novo rei não era como o seu pai, tratava Henrique e os demais subalternos com desdém e só dava valor aos seus amigos que, na verdade só se aproveitavam da amizade com ele.

Henrique até tentou alertá-lo, mas ele foi muito duro e falou:

– Quem é você para me falar qualquer coisa sobre meus amigos? A partir de hoje se limite a fazer o seu trabalho e não me dirija mais a palavra.

Henrique continuou a servi-lo, mas não falou mais nada.

Um dia haveria um grande jantar comemorativo pelo aniversário do rei. Todos estavam muito agitados porque o rei era muito exigente e nada poderia dar errado, haveria muitos convidados importantes.

O próprio Henrique resolveu servir ao rei para que algum outro servo não sofresse com seu mau humor, já que todos estavam com medo.

Na hora em que Henrique colocou a sopa no prato do rei, uma gota caiu naquela roupa esplendorosa feita especialmente para a ocasião. O rei ficou descontrolado, chamou os guardas e falou:

– Prendam esse homem, ele não é digno de me servir, ele deve pagar com a vida por isso, matem-no imediatamente!

Antes que os guardas chegassem, Henrique pegou a sopeira e despejou toda a sopa na cabeça do rei.

O rei, que nunca tinha sido tão desrespeitado na sua vida ficou boquiaberto. Ele não entendeu aquilo, como um servo fazia aquilo? Por isso resolveu perguntar para Henrique por que ele havia feito isso. A resposta foi:

– Majestade, se eu fosse morto por causa da gota de sopa, eu não morreria em paz, minha família sofreria por causa de tamanha injustiça e, até mesmo o senhor teria arrependimentos por um ato tão impensado. Agora eu vou morrer por um motivo justo, minha família entenderá o castigo e o senhor ficará com sua consciência tranquila porque a lei diz que uma ofensa tão grave merece a morte.

O rei então falou para os guardas que o prendessem, mas não o matassem. Uma semana depois mandou que trouxessem Henrique à sua presença e lhe falou:

– Henrique, tive uma semana para pensar, lembrei que meu pai me falou que você tinha muita sabedoria e que eu faria bem em te ouvir. Volte para o seu posto e continue a cuidar do meu palácio como sempre fez para o meu pai. Obrigado por me mostrar que eu posso ser melhor.

Henrique voltou ao trabalho e serviu o rei por muitos anos. E o rei se esforçou para ser tão bom quanto seu pai.

Conselho de vó: Às vezes uma medida drástica pode abrir os olhos das pessoas, neste caso salvou sua vida.

***

Veja aqui a história O Violino Mágico

Veja aqui mais informações do livro “Joãozinho e a Maçã”