A Onça egoísta

Fábula de Monteiro Lobato

Certa vez, ao voltar da caça, com um veadinho na boca, a Onça encontrou sua toca vazia, urrou desesperada assustando os animais da floresta.

A Anta, ouvindo o barulho, foi ver o que se passava e perguntou à Onça:

– O que aconteceu Onça?

– Mataram meus filhos, só pode ter sido o caçador! – falou a Onça urrando.

– Não vejo motivo para tanto barulho – falou a Anta – fizeram contigo o que fazes todos os dias aos outros, pois, agora mesmo não matou o filho do veado?

A Onça arregalou os olhos, espantada com o que a Anta havia falado e respondeu:

– Está querendo comparar a minha dor com a dor dos outros, o meu sofrimento com o dos outros, pois não sabe que o meu é maior?

O Macaco, que estava no alto da árvore, vendo a situação, falou com a Anta:

– Não percebe Anta, para a Onça, pimenta na boca dos outros é refresco.

***

Clique aqui para ver a história O imitador de porco

Quer ganhar um e-book de histórias infantis? Clique aqui