A barba do Nicolau

Autor desconhecido

Nicolau era um senhor idoso, um velho, como ele mesmo dizia, passara dos 80 anos e tinha uma barba enorme e branca. A saúde era boa, mas já trabalhara tanto que podia se dar ao luxo de só ser paparicado pelos filhos e netos. Ele morava sozinho, mas seus filhos tinham suas casas por perto, sempre de olho no pai.

O que Nicolau mais gostava de fazer era dormir, dormia bem em qualquer lugar, a qualquer hora. Todos os dias ia à venda do Zelão, uma mistura de mercearia e bar, onde se sentava para conversar com os amigos e logo pegava no sono, ali mesmo, sem o menor conforto. Ele dormia bem na sua casa, fosse na cama, no seu sofá e até numa esteira no chão. E na cadeira do Zelão. Aos amigos que faziam caçoada com esse seu costume, costumava responder:

– Já trabalhei muito na vida, tô com o sono atrasado.

Um dia, um amigo fez uma pergunta para o velho Nicolau:

– Nicolau, quando você dorme à noite, você coloca a barba por cima ou por baixo das cobertas?

Nicolau pensou, pensou e não soube responder, ele nunca havia prestado atenção naquilo. Prometeu responder no dia seguinte.

À noite ele se deitou pronto para ver o que fazia com a enorme barba. Colocou-a por baixo das cobertas, mas pareceu-lhe que não era assim. Colocou-a por cima, mas também lhe pareceu estranho. De novo por baixo, e de novo por cima… Assim passou a noite toda sem conseguir dormir nem um minuto, só vendo a briga da barba com as cobertas.

No dia seguinte, já na venda do Zelão, perceberam que Nicolau estava um pouco diferente. Assim que o amigo chegou, brigou com ele por causa da noite não dormida, mas pouco depois estava tudo bem outra vez, Nicolau dormiu como sempre em sua cadeira.

Depois desse dia, ele ainda dormia em qualquer lugar e a qualquer hora, mas na sua cama, as cobertas não podiam chegar perto de sua barba.

***

Clique aqui para ler a história O roubo do fogo