O brâmane e o pote de farinha

História indiana do Panchatantra

Vivia em certa cidade da Índia, um brâmane chamado Svabhavakripana. Ele ganhou um boião (recipiente grande de boca larga) cheio de farinha e o colocou sobre um móvel em seu quarto. Ficou então a contemplá-lo, pensando no que faria com tanta farinha.

À noite, deitado, começou a pensar: “Tenho um boião cheio de farinha, se vender posso comprar um par de cabras, se as cabras parirem de seis em seis meses, logo terei um rebanho, se vender as cabras posso comprar vacas, se vender as vacas posso comprar búfalas, éguas e cavalos. Poderei vender alguns animais e terei muito ouro e com o ouro vou construir uma casa com quatro salas. Então um outro brâmane me deixará casar com sua filha, formosa e rica. Com ela terei um filho, que chamarei de Somazarman. Quando ele já puder se sentar sobre os meus joelhos, pegarei um livro vou ler para ele. Então Somazarman, vai querer ficar o tempo todo comigo e correrá para mim quando eu estiver cuidando dos cavalos. Eu ficarei irritado com minha mulher porque o menino poderá ser pisoteado pelos cavalos. Ela estará ocupada com as tarefas da casa e não me dará atenção. Eu ficarei mais bravo ainda. Então vou me levantar…..”

Neste momento ele se levantou da cama e esbarrou no móvel em que estava o boião, que caiu no chão, fazendo perder toda a farinha.

***

Clique aqui para ler a história O veado e suas pernas