O flautista de Hamelin

Conto dos Irmãos Grimm

Era uma vez, uma cidade chamada Hamelin. A cidade era próspera e todos viviam com muita fartura.

Um dia, porém, a cidade se viu tomada por ratos, que assustavam seus moradores e comiam tudo o que aparecesse pela frente.

Os moradores já não sabiam mais o que fazer, até mesmo os gatos fugiram assustados. Todo alimento estava sendo devorado e a população foi procurar o prefeito para que ele tomasse alguma providência.

O prefeito, se vendo acuado pela população, ofereceu uma recompensa de 100 moedas de ouro para quem conseguisse livrar a cidade da praga.

Depois de alguns dias um flautista muito alto e magro apareceu e se ofereceu para livrar a cidade dos ratos. O prefeito achou estranho que aquele homem pudesse conseguir, mas aprovou sua tentativa.

Assim, no meio da noite ele tocou sua flauta e todos os ratos o seguiram hipnotizados para fora da cidade.

Já bem distante o flautista tocou sua flauta na beira de um caudaloso rio e os ratos todos saltaram nas águas e morreram afogados.

No dia seguinte a cidade estava totalmente livre dos ratos, a população estava muito feliz e resolveram fazer uma grande festa para celebrar o livramento.

Então, o flautista procurou o prefeito para receber sua recompensa.

Ao chegar à prefeitura ele foi muito maltratado pelo prefeito que era um homem muito avarento. O prefeito achava que tocar a flauta era uma coisa muito fácil, que não valia tanto ouro e não quis pagar ao flautista.

O flautista foi embora, mas não deixaria que essa injustiça e ingratidão passasse quieta, ele tinha um plano.

Na noite seguinte ele tocou a flauta novamente, mas uma era uma música diferente. Aos poucos todas as crianças da cidade se levantaram de suas camas e foram seguindo o flautista para fora da cidade.

Ele os levou para um local secreto bem longe da cidade.

No dia seguinte a cidade acordou assustada pelo sumiço das crianças e foram novamente procurar o prefeito e foi quando ficaram sabendo da avareza do prefeito e do que ele tinha feito ao flautista.

Todos os pais exigiram reparação ao flautista para que assim ele devolvesse seus filhos.

O flautista foi chamado e sua recompensa foi paga. Ele prometeu trazer as crianças novamente com a condição que os habitantes de Hamelin nunca mais descumprissem as suas promessas.

Depois de prometido ele tocou a flauta novamente e as crianças de voltaram para suas casas e suas famílias.

Deste dia em diante nunca mais nenhum morador de Hamelin descumpriu sua palavra.

Conselho de vó: Sempre cumpra a sua palavra, o que você fala deve ser cumprido sempre ou sua palavra não terá valor nenhum.

***

Veja aqui a história do Homem e o pé de pitanga

Veja aqui mais informações do livro “Joãozinho e a Maçã”