Uirapuru

Lenda indígena brasileira

Havia numa tribo duas moças, Moema e Juçara. Desde crianças eram apaixonadas por Peri, o índio mais belo da aldeia.

Todas as índias se interessavam por ele, mas somente as duas tinham idade para disputar o seu amor.

Apesar de rivais, continuavam amigas, mas não escondiam, uma da outra, a sua pretensão.

Juçara dizia:

– Amo Peri perdidamente.

E Moema respondia:

 – Eu o amo ainda mais, sou louca por ele.

O tempo passou e chegaram à idade para poderem se casar, então foram consultar o pajé da aldeia para resolverem o dilema.

– Peri não sabe dizer qual de nós duas ele prefere – disse Moema ao pajé.

Depois de muito pensar o pajé falou às duas:

– Vocês terão que ir à mata, cada uma com um arco e flecha e deverão acertar o pássaro que eu indicar, quem acertá-lo se casará com Peri.

No dia combinado as duas foram para a mata junto com o Pajé, assim que ele avistou um pássaro branco gritou:

– Ali! Atirem!!!

Duas flechas partiram velozes, mas somente uma acertou a ave. Ao conferir a flecha viram que era a flecha que tinha a marca de Juçara.

Juçara e Peri se casaram, mas Moema sofria perdidamente de tristeza ao ver os dois juntos.

Para aliviar a sua dor resolveu ir embora da aldeia para viver na mata.

Tupã ficou com dó da moça ao ver seu sofrimento e decidiu transformá-la em um pássaro de canto maravilhoso, dizendo:

– Seu canto será tão maravilhoso que será capaz de curar toda a tristeza do mundo!

Moema se transformou no Uirapuru, que significa “Pássaro que não é pássaro”.

Desde então todos os animais da mata silenciam quando ela começa a cantar.

***

Veja aqui a história Os dois burrinhos

Veja aqui mais informações do livro Joãozinho e a Maçã

Quer ganhar um e-book de histórias infantis? Clique aqui